El último baile

Sábado passado, foi servido o último jantar no restaurante mais famoso do mundo – o El Bulli – do remonado três estrelas Michelin, Ferran Adrià. Ele é considerado um artista da cozinha, que introduziu novas técnicas: como a desconstrução (isolar os vários ingredientes de um prato, geralmente típico, e reconstruí-lo de uma maneira incomum, de modo que a aparência e a textura são completamente diferentes, enquanto o sabor permanece inalterada); a espuma (usando sifões); “spherification” (uso de alginatos para formar pequenas bolas de conteúdo líquido) e o uso de nitrogênio líquido.
A cozinha do Ferran vai além das técnicas e da apresentaçao de seus pratos – ele virou um ícone – criou algo novo e revolucionário na área da gastronomia.
Eu tive o privilégio de almoçar no restaurante em dezembro do ano passado, realmente foi uma experiência – uma vivência que vai além da comida. Claro que não gostei de todos os 46 pratos que foram servidos – o que gostei foi experimentar novas sensações e novas texturas de sabores já conhecidos ou não; e provar combinaçoes completamente impensáveis. Como, por exemplo: o creme de caviar com caviar de avelã, o delicioso won ton de pétalas de rosas (comestíveis) e jamón ou a esquisita sopa quente de morango com consomé de lebre e cacau.
A história começou em 1963 com um casal de alemães que abriram um bar – no terreno que eles tinham – em frente a praia de Cala Montjoi, en Rosas (Gerona) e deram o nome ao lugar de “EL Bulli”, em homenagem aos cachorros do casal que eram da raça Bulldog – conhecido popularmente de Bulli em francês. Daí por diante o bar virou restaurante; vários chefs renomados passaram por lá; o próprio Ferran quando jovem fez estágio no El Bulli e o restaurante foi eleito o melhor do mundo por cinco vezes.
E agora Ferran Adrià, com total maestria faz sua “retirada” – na crista da onda – e cria o Elbullifoundation, um centro de estudos de alta cozinha avaçada, que tem como slogan: “liberdade para criar” e, com isso lança uma nova etapa – do mito Adrià.

É esperar para ver que mais esse gênio pode fazer!

Quando o El Bulli ainda era bar

Os fundadores Hans Schilling e sua mulher Marketta, no terraço do restaurante (anos 60)

Eu e Sergio na entrada do restaurante

a galera visitando a cozinha

Os cocktails sao sólidos, este é uma flauta de mojito!

Caviar com avela

Esse prato quase vomitei! Ostra quente! Eca!

Delícia de prato: anguillas

Balao de gorgonzola

Hasta la vista El Bulli!

Anúncios

Uma resposta em “El último baile

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s