Cérebro de bogavante??????


Comer o que? Cérebro de bogavante?
Pois é, tive que comer essa “iguaria” como diz meu marido. Afe, que coisa horrível!
O bogavante é um crustáceo decápode -possui 10 patas- que vive na águas costeiras do leste do Oceano Atlântico, Mar Mediterrâneo e partes do Mar Negro. Muita gente o confunde com a lagosta, mas seu sabor é bem mais forte e contundente.
Eu gosto de comer bogavante, mas a parte do cérebro juro que não dá, o sabor é muito forte (pra mim tem sabor de vômito).
O resto do corpinho não tem problema, mas a cabeça do bicho, nunca mais!!!

lubrigante-e1403712657940-225x300

Anúncios

Receita: o verdadeiro cebiche peruano

Aqui está o vídeo da receita do cebiche, que minha cunhada – peruana legítima – nos ensina a fazer!

Ingredientes:

2 cebolas grandes
pescado branco (a quantidade que vc quiser)
1 xícara pequena de leite
limão siciliano
salsinha
pimenta do reino
sal
rocoto (pimenta peruana)
alho

Combinação perfeita: cebiche com uma cervejinha gelada!!!!
Aproveitem!!

Restaurante Tanta – Barcelona

Estava com muita vontade de conhecer o novo hit de Barcelona, o restaurante peruano Tanta – do chef Gastón Acurio, um dos 20 cozinheiros mais influentes do mundo. Gastón foi o responsável por difundir a culinária – riquíssima – do Peru para o mundo:  Chile, Colômbia, Equador, Venezuela, Panamá, Espanha, México, Argentina, Bolívia, Estados Unidos, Brasil – são alguns dos países que possuem um restaurante assinado pelo chef. 

O bistrô – é assim que se denomina, – fica super bem localizado no bairro l’Eixample, a decoração é moderna, e espaço da sala bem amplo. Mas eu não gostei muito da comida, estava louca para comer um belo cebiche e não comi. Achei sem graça, a apresentação dos pratos “cafoninha” e fiquei bem decepcionada. Eu que tenho uma cunhada peruana que faz um cebiche delicioso, por esse motivo não é fácil me agradar com qualquer cebiche!

Achei os funcionários atentos, mas com pouca experiência. Não sabiam muito bem descrever os pratos que pedimos.

O preço está razoável , 50 euros por pessoa com bebida.

Eu ainda estou sedenta de vontade de comer um cebiche, então no próximo vídeo de receita, vou gravar com a minha “cunha” peruana, para que ela nos ensine a fazer um verdaderio cebiche – made in Peru!!

Tanta Bistrô

Tanta Bistrô


Espaço amplio no bairro Eixample!

Espaço amplio no bairro Eixample!


Banheiro lindinho

Banheiro lindinho


Vista do banheiro

Vista do banheiro


Coctel de Piscu (aguardente peruana), adorei!

Coctel de Piscu (aguardente peruana), adorei!


Cebiche: 3 tipos

Cebiche: 3 tipos


Anticuchos (batata, milho, alho):  carne, peixe e frango

Anticuchos (batata, milho, alho) de: carne, peixe e frango

Restaurante Tanta
Carrer de Còrsega, 235, 08036 Barcelona
Telefone:936 67 43 72

Vídeo receita Thai

Dessa vez me aventurei pela culinária thailandesa – é que ano passado fiz um curso de comida thai e resolvi fazer sozinha esse prato, ou seja, sem a ajuda do chef! Essa receita é super fácil e uma delícia, e além do que é bacana fazer para amigos uma comidinha exótica, diferente.
Minha prima Bianca, minha convidada, é quem dá a opinião se meu prato ficou bom, ou não!!!!
Vejam o vídeo!

Salteado de carne de porco com azeite de guindilla e manjericão.

Ingredientes para 4 pessoas:

500 g. de carne picada de porco
1 cebola cortada a Juliana
1 colher de sopa de molho de soja doce
3 colheres de sopa de molho de soja salgada
1-2 colheres de sopa de azeite de guindilla
1-2 ramos de folha de manjericã
Azeite
1/2 colher de chá de açucar
Tofu
Arroz de jasmim

Preparação:

1- Esquentar o azeite em uma frigideira (fogo baixo)
2- Fritar a cebola, o alho e a carne
3-Colocar os molhos de soja (2 tipos), o azeite de guindilla e o açucar
4- Seguir fritando até que a carne esteja ao ponto
5- Colocar o tofu (já frito)
6- Colocar o manjericão e apagar o fogo

Servir com arroz de jasmim

Casa ou restaurante?

O Kidoairaku, é um restaurante japonês que fica no bairro da Liberdade e mais parece uma casa que um restaurante.
Na entrada somos recebidos pela mãe do chef, que fica confortavelmente sentada em sua cama e assistindo a tv japonesa. Como assim? Pois bem, eu explico: tem uma cama na entrada do restaurante – não é uma cama estilizada, que tem um conceito por trás da decoração “super mega moderna” – não, é a própria sala da casa dessa “simpática” senhora. Ela na maior naturalidade do mundo, nos sorri, fala alguma coisa em japonês e continua a ver sua novela japonesa na televisão – enquanto sua nora nos conduz a mesa.
Eu queria tirar uma foto dessa senhora para colocar no blog, mas a sua nora falou que ela era brava e não gostava dessas coisas! Achei melhor deixar pra lá.
O restaurante é de comida japonesa caseira, não tem shusi, a comida é bem exótica e atrai o paladar daqueles que gostam de comida diferente e esquisita – como eu, por exemplo.

Ouriço do mar

água viva (que textura mais gostosa, parece chiclete)

Guioza de carne de porco (nunca vi um guioza tão grande)

O restaurante fica na rua: São Joaquim, 394